ORIX

Oceano II

A corrente se rompeuA âncora se perdeuJá não há maisA dor de ser eu

À Vós (hino da paz)

Ouço a voz da sabedoriaEspero na portaUm olho no céuOutro no chão É a voz da sabedoriaEu olho pro cêA chave, eu a tenhoNa palma da mão Sobre tudoSobrevôoUm sopro tolo…De láDaquiVou solto e nú Espírito do nadaQue cria tudo,E em cada umDe todos nósMesmo antesE duranteE muito depoisDa seduçãoDo tempoAinda é nada E não […]

Ponto de Luz

Foi eu quem surgiuNo fundo da escuridão? Ponto de luzEnvolto em mágoasSem quilha ou timão Foi eu quem vislumbrouO sol e as nuvens?E traçou a rota peloVasto amor que tens? Flutuando pelo arE sob a chuva danceiSó e sem parO escuro pra trás deixei Ao céu parecia, chegueiO final da escravidãoEis aqui a quilhaQue importa […]

À Espera da Luz

À espera da luz…Quantas horas?Quando como luzIlumino a esperaE esboço a faceDa paciênciaCom cores surreaisE formas sutis Quando como sonhoVivo a dor que pregoSob a imagem do serQue souQuando sou o serQue sonha Que imaginaA luz lá longe.Quando a luz iluminaEssa mesma imagemAqui mesmoE que revelaO infinito escuro À espera da luz…Que se rompa a […]

Kalma

Que tal mal tratar Ou mesmo matarPara…AkarmarA alma? Acalmar? Não,Criar simO karmaAo armarA terraO ar e mar Que tal acalmar? Acalmar vem…Vem bem depoisDo primeiro quererVer o karma morrer

O Filho do Diabo

O filho do diaboTodo poderosoDo céu e da terraSe aproximou e disse: Posso entrar aí?(Formalidade de malandro). Como não, a casa é sua!Esparrame-se pelo assoalho,Por baixo e por cimaDo tapete da alma. Aí pela mesa também,E dentro do cálice.Goteje pela bordaE que as gotas evaporem ao cair,Provando sua essência elemental. CamaleãoDe cores finitasPra disfarçarO infinito. […]

Doentio Amor

Outrora o estorvoDa inadequacidadeE o gélido abraçoDe sua irmã em doençaA bela vaidade Sonhava, imaginavaPlanejava e trabalhavaPor amor à um deus toloQue por tolo amorÀ mim excluía Livre da crençaE suas garras de açoSei bem o que fizE o que agoraDe fato já não faço Não por ardente desejoOu por medo bem sutilMas sim porqueEsse […]

O Pêndulo

O pendulo balançaO coração dança Buscando mesmoAlguma temperançaUm vislumbreDe equilíbrioUm sonho de harmonia Parecia que podiaMas a força de vontade(E tudo tão empírico)Se rompeu pelaForça da gravidadeDo espírito O pendulo balançaO tigre dormeDesperta faminto e enormeSe esquiva e resvalaNa ponta de qualquerLança A lei é:seja feitaA vossa vontade.É o amor pelo ventoE todo causadoAéreo movimento […]

Oração do Corpo

O mistério razoDa profunda dor Como uma flor…Seja como for Contudo rimaComo rima com tudo O eternoAmor

Me Chama

Hoje abro um sorrisoCom o peito abertoCoberto por secas floresDe narcisoDe mil cores A amor que ontemParecia mortoE enterradoRetorna ao homemQue em um caixãoEstava lacrado Morte pareciaEterna moradiaAgora vida pareceBelo drama a quem mereceIluminado pela chamaQue havia esquecidoNunca perece Sim, me chamaChamo sim Ver ou não verEis a questãoPois ser ou não serÉ pergunta em […]